Page Banner

United States Department of Agriculture

Agricultural Research Service

Title: Influência da presença de endossimbionte em Brevipalpus phoenicis na aquisição e transmissão do vírus da leprose dos citros.

Authors
item Novelli, V. M. - CENTRO APTA CITROS
item Freitas-Astua, J. - CENTRO APTA CITROS
item Arrivabem, F. - CENTRO APTA CITROS
item Locali, E. C. - CENTRO APTA CITROS
item Hilf, Mark
item Gottwald, Timothy
item Machado, M. A. - CENTRO APTA CITROS

Submitted to: Fitopatologia
Publication Type: Peer Reviewed Journal
Publication Acceptance Date: March 1, 2006
Publication Date: May 1, 2006
Citation: Novelli, V., Freitas-Astua, J., Arrivabem, F., Locali, E., Hilf, M.E., Gottwald, T.R., Machado, M. 2006. Influência da presença de endossimbionte em Brevipalpus phoenicis na aquisição e transmissão do vírus da leprose dos citros.. Fitopatologia.

Technical Abstract: A leprose dos citros destaca-se como uma fitovirose de grande impacto econômico e ambiental à citricultura, elevando o custo de produção para o controle do vetor B. phoenicis. É conhecido que a presença de endossimbiontes do gênero Cardinium em ácaros Brevipalpus spp. causa a feminilização dos ácaros mas não se sabe qual a sua influência nas relações vetor-hospedeiro. Em muitas fitoviroses, a estreita relação entre vírus-vetor e a interação com endossimbiontes têm despertado grande interesse acerca do mecanismo de transmissão. Neste estudo, foi analisada a possível influência de Cardinium no processo de aquisição e transmissão do vírus da leprose do citros (CiLV). As populações de B. phoenicis foram mantidas por 72 h sob dois tratamentos (1) tetraciclina 0,2% para obtenção de ácaros machos e fêmeas sem a presença de Cardinium, e (2) tratamento controle com água estéril. As populações de ácaros, após período de reprodução e cura, foram mantidas em inóculos de CiLV e utilizadas para a infestação de plântulas de laranja Pêra. A cura dos ácaros foi verificada por PCR através de primers específicos para região 16S rDNA do endossimbionte. As plântulas infestadas com ácaros fêmeas tratadas e controle (PCR negativas e positivas para o endossimbionte, respectivamente) apresentaram sintomas característicos de leprose cerca de 20 dias após a infestação. Até o momento, não foram observados sintomas nas plântulas infestadas com ácaros machos (sem Cardinium). Estes resultados preliminares sugerem uma possível influência de Cardinium no mecanismo de aquisição e transmissão de CiLV por B. phoenicis; porém, para confirmação, estão em execução experimentos com maior número de repetições dos tratamentos para obtenção de ácaros curados e plântulas inoculadas.

Last Modified: 10/31/2014
Footer Content Back to Top of Page